Esporte

images

Justiça acata denúncia contra Edílson Capetinha por fraudes em loterias

Por: Luciana Flores

Jogador, que retomou a carreira e atualmente disputa a quarta divisão do Paulista, é acusado de aliciar gerentes para quadrilha que aplicava golpes à Caixa Econômica

A Justiça Federal acatou denúncia contra suspeitos de integrar uma quadrilha especializada em fraudar pagamentos de prêmios de loterias da Caixa Econômica Federal. Foram denunciadas em 2015 um total de 16 pessoas, entre elas Edílson da Silva Ferreira, o Edilson Capetinha, ex-atacante de Corinthians, Flamengo e seleção brasileira.

Edilson retomou a carreira mais uma vez e atualmente joga pelo Taboão da Serra, equipe da região metropolitana de São Paulo que disputa a quarta divisão do Campeonato Paulista. O Ministério Público Federal em Goiás (MPF-GO) ofereceu a denúncia no dia 24 de novembro. De acordo com Hélio Telho, procurador da República, os envolvidos se associaram para planejar e cometer as fraudes que renderam cifras milionárias. O ex-atleta é apontado como um dos responsáveis por aliciar gerentes de bancos para a quadrilha.

O GloboEsporte.com tentou contato com Thiago Phileto, advogado de Edílson, mas as ligações não foram atendidas até a publicação desta reportagem. No entanto, em novembro do ano passado, logo após o oferecimento da denúncia, ele disse que o ex-jogador é inocente e vai provar esta condição ao longo da instrução do processo que corre na Justiça.

Ainda segundo informou o MPF-GO, o ex-jogador tinha um “relacionamento próximo” com um dos chefes da quadrilha. Ele foi flagrado em escutas telefônicas conversando com integrantes do grupo.

O caso faz parte da Operação Desventura, deflagrada em Goiânia pela Polícia Federal no dia 10 de setembro do ano passado. No total, foram expedidos 54 mandados judiciais contra o grupo em Goiás, na Bahia, São Paulo, Sergipe, Paraná e no Distrito Federal.

Por GloboEsporte.com
Goiânia
Foto: G1

02-02-2016